sábado, junho 29, 2019

Odeio fazer relatórios "muito importantes" que não interessam ao menino Jesus.
Odeio passar dias a fazer contas e médias e percentagens.
Odeio fazer relatórios "muito importantes" que não interessam ao menino Jesus.
E não sei se já disse...
mas Odeio fazer relatórios "muito importantes" que não interessam ao menino Jesus.

...

Especialmente quando estão 30 graus e um sol radiante lá fora

terça-feira, junho 18, 2019

.

Tenho para mim que a senhora das limpezas do condomínio e eu somos as únicas pessoas que visitam a caixa de escadas daqui do prédio. 
E eu mais do que ela, porque desenvolvi uma técnica de saber quando estou a chegar ao meu piso de acordo com a localização de um determinado risco na parede e acúmulo de pó no canto do chão.

Sempre a aprender.

sexta-feira, maio 24, 2019

O que tenho lido? Não muito.
Os filmes que tenho visto? São poucos
Se gostei do final da "Guerra dos Tronos"? Nunca cheguei a começar a ver.
Felizmente, o tempo que tenho tido disponível tenho aproveitado para viajar. Para almoçar com os pais ao fim-de-semana. Para me encostar no sofá com o namorado no final do dia, enquanto tento priorizar os projetos e relatórios e artigos e estudos que tenho em atraso. Tentando respirar e não dar o pifo.
E continuando a trabalhar. 60 horas por semana. A lidar com situações tão malucas, gente que sofreu tanto, histórias de vida tão tristes que me tornam a alma mais pesada e me fazem ter pouca fé na humanidade.
Daqui se percebe que não tenha escrito muito por aqui.

Deixo uma música bonita. Com esperança que o mundo um dia seja melhor.

domingo, março 31, 2019



O importante é ter razão. A verdade não interessa.
Um filme muito interessante e que faz pensar.

segunda-feira, março 11, 2019

São 23h30.
Estava aqui a estudar guidelines, artigos, hieróglifos, equações, abreviaturas, mensagens em código com 5% do meu cérebro a funcionar.
Os meus vizinhos estão ou a matar-se uns aos outros ou a comemorar a vitória do Benfica.
E dei por mim a ter saudades de dar um passeiozinho em Brick Lane, num dia de sol.
Caramba, tenho 30 anos. São 23h da noite e estou a resmungar mentalmente com os vizinhos por fazerem barulho.
Sou tão velha -.-'


terça-feira, fevereiro 12, 2019

Tick toc tick toc

Há uns tempos fui ao IKEA da minha cidade natal procurar um móvel de apoio para o WC. O que eu queria era super simples, um móvel baixinho e pequenino, porque o apartamento onde moramos os dois é relativamente pequeno.
Depois de muito tropeçar em espanhóis nos corredores do referido estabelecimento, de vaguear pelo corredor dos WC, de chatear os empregados do IKEA, disseram-me para tentar a minha sorte no corredor das cozinhas. Não encontrei lá nada do que queria. Decidi então continuar a vaguear pela loja, de focinho no chão, qual cãozinho a cheirar o rasto de um móvel pequenino e jeitosinho.
Tanto farejei que lá o encontrei, por fim. Radiante, levanto a cabeça para ver então a que secção tinha ido parar, qual era a secção onde, finalmente, tinha encontrado aquilo que necessitava!

...
A secção de bebé. Fraldários, berçários, senhores. Dinossauros e brinquedos de peluche. Era tudo o que me rodeava.

Acho que, algures, um Senhor Universo estava a rebolar de riso com esta partida. -.-'

domingo, fevereiro 03, 2019

Queria falar de um tema que ainda não se fala muito,
talvez por vergonha, talvez por pudor.
Talvez seja uma daquelas coisas que toda a gente faz mas não é suposto ser tornado público, como tirar "catotas" do nariz ou limpar as unhas com a ponta afiada de um papel. Ou um fetiche sexual qualquer esquisito.

...
O "saco dos sacos".

Deixem-se de tretas, toda a gente tem um. Aquele amontoado de sacos de todas as cores, tamanhos e nações que geralmente se encontra desviado do olhar da comum visita ao nosso humilde casebre - ou  atrás da porta da cozinha, ou na despensa, ou atrás do frigorífico. Como se tivéssemos vergonha de o exibir. De o tornar público para a sociedade.

Basta!

O "saco dos sacos" é um objeto como outro qualquer, tem a sua dignidade, merece o seu lugar no mundo. Merece ser reconhecido pela sociedade como algo necessário e intransponível!
Parem de ostracizar o "saco dos sacos"!

Era só isto.

terça-feira, janeiro 15, 2019

Eu acho que esta música já foi famosa o ano passado.
Mas eu só a descobri há pouco.
E portanto, para mim, ela é famosa agora. Tá?

 (Gosto um bocadinho mais da versão que o Salvador Sobral fez...)

terça-feira, novembro 27, 2018



Fazer um doce de abóbora a dois. A casa toda com o cheiro quente da abóbora e nozes.
Cozinhar de mãos dadas. O sorriso bom depois de um dia de trabalho, a apreciar um chá bem quente.

Eu sei que estamos a chegar ao Natal, mas cá por casa ainda andamos a celebrar o Outono. :)

terça-feira, novembro 20, 2018

Agonia-me

Estar numa reunião em que as pessoas optam espontaneamente por utilizar uma linguagem mista de língua portuguesa com remendos de inglês.
Porquê - agradecemos muito por ter recebido um "refreshing" acerca desta matéria por quem tem um grande "know-how" em como fazer "watchful waiting" destes doentes. Obrigada por este "briefing"

E não
- agradecemos muito por ter recebido uma revisão desta matéria por quem tem um grande conhecimento de causa sobre como fazer vigilância clínica destes doentes. Obrigada por este resumo  ?

A lingua portuguesa é muito dinâmica, mutável e moldável, mas por favor não a ponham a fazer cambalhotas ou triplos mortais...