domingo, julho 08, 2018

.

Todos nós temos estes momentos.
Aquelas alturas da nossa vida em que tudo muda, ficamos expostos a um novo ambiente, uma nova casa, novos problemas, novo trabalho, novos caminhos, novas rotinas.
Nestas alturas é fácil desequilibrar.
Principalmente se estamos sozinhos, sem familia, namorado ou amigos por perto.
É fácil partir.
Tudo é infinitamente mais complicado, e cada problema leva duas vezes mais tempo a resolver.
E neste limbo de sentimentos, enquanto ensaiamos adaptar o nosso epicentro ao novo eixo do nosso mundo, cada aragem é trovoada, cada ruído é furacão.
O ar fica rarefeito e já não chega para encher o peito.

E eu não sei o que determina se chegamos vivos ao final do dia ou não.
Não sei se é sorte, se é força, se teimosia ou ignorância.
Não sei se é o acaso, a olhar de soslaio e a rir com desdém.
Ou uma das Moiras, a dobar e testar a resistência do nosso Fio.

Pouso a alma no chão, cubro-a com o manto branco do esquecimento.
Hoje adormeço sem alma.
Preciso de ficar leve.

quarta-feira, junho 27, 2018

60 anos. Mulher dona de casa, de avental posto, cabelo em desalinho. Nunca casou. Vive sozinha.
Ao entrar nos cuidados intensivos esbracejava e dizia que não queria ser intubada. Deixem-me estar, nao quero que me ajudem, eu é que sei. Uma embolia pulmonar de todo o tamanho.
A senhora nao sabe o que diz, pumba - tubo na goela.
Agora foi extubada e está afónica. Provável lesão do nervo laringeo durante a intubação.
Recusa ser avaliada e tratada da sua afonia.
 ...
E o burro sou eu?

segunda-feira, junho 18, 2018

Morar em Londres há uns meses


É entrar no café italiano de que gosto, ao pé de casa, 
e a empregada, que já me conhece, perguntar-me logo 
se vou querer um espresso simples ou duplo.

segunda-feira, maio 28, 2018

Há dois tipos de pessoa ao fim-de-semana:
os que gostam de tomar o pequeno almoço fora de casa, numa pastelaria ou café, com direito a todas as mordomias (croissant, café, bolo)
e os preguiçosos, que acham que tirar o pijama de manhã e tomar banho só para sair de casa ao fim-de-semana é como se lhes estivessem a arrancar a alma

Eu pertenço ao segundo grupo. Não há prazer melhor do que ficar em casa até mais tarde, e sentar-me na mesa com tempo a ler as notícias ou ver TV de pijama vestido e cabelo desgrenhado.
O meu namorado é do primeiro grupo. Mas a gente cá se arranja :)





Hoje foi bank holiday aqui, e sabe bem fazer um pequeno-almoço especial nestes dias. Este tem sido o meu. Porque aqui em Londres anda tudo doido com o Brunch, e brunch que é brunch nesta cidade tem tostas de abacate e ovos (benedict, fritos, cozidos, seja o que for).


foto retirada de : http://paracozinhar.blogspot.co.uk/2018/05/tostas-de-pao-de-centeio-com-pasta-de.html

sábado, maio 26, 2018

Maio maduro maio

Estamos a chegar ao final de Maio, os dias ainda trazem muita chuva por Londres, o tempo anda meio instável embora eles por cá se queixem de calor (pois, estão acima de 20 graus...).
E hoje ao entrar no Waitrose vi logo duas coisas que me alegraram a sexta feira, ao final do dia:
uma garrafa de um bom vinho verde e as primeiras cerejas do ano!

Escusado dizer que as cerejas desapareceram mesmo antes de chegar a casa, na caminhada que me separa do centro da cidade :P


domingo, abril 29, 2018

Uma das coisas que me chateiam ao viver em Londres


Ter de pagar 3 € por um café decente.
Mas é uma coisa sem a qual consigo viver, parece que vou desfalecer se não tomo um ao fim-de-semana depois de almoço...

(foto: http://sangrialover.tumblr.com/)

sábado, abril 21, 2018

O elogio do "contactless" ou o 2º acto do Brexit

Contactless payment.
Contactless people.
Contactless children. Contactless generation.

Não seria tão maravilhoso viver numa sociedade em que NUNCA sentíamos o contacto humano?
Numa época em que a comunicação é (supostamente) tão fácil estamos a ficar cada vez mais afastados... Sem entender que isso nos torna notoriamente mais vulneráveis.


'No Man is an Island'

No man is an island entire of itself; every man 
is a piece of the continent, a part of the main; 
if a clod be washed away by the sea, Europe 
is the less, as well as if a promontory were, as 
well as any manner of thy friends or of thine 
own were; any man's death diminishes me, 
because I am involved in mankind. 
And therefore never send to know for whom 
the bell tolls; it tolls for thee. 


MEDITATION XVII, Devotions upon Emergent Occasions
John Dome


domingo, abril 08, 2018

Observações após a primeira semana a morar em Londres

Caramba, aqui até as pombas são obesas!

sexta-feira, abril 06, 2018

 "I am not your negro" (2016)


Daqueles filmes de que resulta um baque, um nó no estômago
Um terror de estar connosco mesmos
Porque nos revemos no bom e no mau
Porque nós somos a parte criminosa e somos também a vítima

E isso dói tanto...

quinta-feira, fevereiro 22, 2018

Ansiosa pelo fim-de-semana.
Livre para namorar e comemorar as coisas boas da vida!

** : ) **