quarta-feira, novembro 25, 2009


Há um sitio estranho nas relações pais-filhos.
Aquela altura em que os pais já não se sentem necessários, em que sentem que o seu trabalho como educadores já está acabado.
Em que quando os filhos contam o seu último problema, e eles prontamente dizem que vão mexer mundos e fundos para o ajudar, estes respondem, "Não é preciso, não te preocupes, eu já tratei de tudo".

E agora, o que é suposto fazer?

Da mesma forma, os filhos saem de casa, já não precisam de falar todos os dias com os pais, já não precisam de lhes perguntar o que fazer e como agir.
Os pais passam a ser mais uns daqueles amigos distantes, com quem não estamos todos os dias mas de quem continuamos a gostar.
Com quem tomamos café de vez em quando e partilhamos retalhos da nossa vida.
E que percebem mais de finanças do que nós, o que dá jeito.

E às vezes, há aquelas alturas.

Em que ficamos todos calados, e já não sabemos de que falar.
Política? Notícias? A vida dos vizinhos? O resto da família?
E sentimos que qualquer coisa se perdeu, que há um fosso que nos separa.
Que nunca voltaremos ao que já fomos.

E a conversa é circunstancial, falamos do tempo, das notícias, daquela situação engraçada que aconteceu com a outra.
E depois voltamos a casa, ao nosso espaço, e mergulhamos de volta nas nossa vidas.

foto do filme "Alice"

5 comentários:

mafalda disse...

Não sei se fica assim um fosso tão grande...
Mas concordo com a primeira parte, pelo menos no que diz respeito aos meus pais e mais pelo lado deles do que do meu, porque até lido bem com a situação. Eles é que passam a sentir-se um bocado 'inúteis' numa coisa que sempre lhes disse respeito e que foi responsabilidade deles durante tanto tempo: a nossa vida.
Mas é assim, minha gente, Move On!


PS: estou a pensar oferecer aos meus pais no Natal um livro do Daniel Sampaio sobre o desmame dos filhos. Pró ano ficam também sem o meu irmão e aí é que vai ser o bom e o bonito! ;)

S. disse...

sof, qd vens?**

S. disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
inês disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
S. disse...

ok, ok.. desculpem a demorazinha xD